Facebook Twitter Google RSS

Alunos com melhor desempenho no Enem terão prioridade no FIES

O ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, afirmou, na noite desta quinta-feira (30), que a partir do segundo semestre o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) "deixa de ser disputa pela ordem, quem chega primeiro leva, quem chega no fim não consegue". Em entrevista exclusiva aoG1, em São Paulo, o novo ministro afirmou que o novo modelo do programa será semelhante a outros, como o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que usam critérios de avaliação acadêmica, de localização e condições socioeconômicas para selecionar estudantes.

"Em termos de concepção, o Fies deixa de ser disputa pela ordem, quem chega primeiro leva, quem chega no fim não consegue, e passa a ser uma abertura por um determinado prazo de tempo, passado o qual o computador decide em função de alguns critérios", explicou ele.

Entre um dos critérios está a nota do estudante no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A edição de 2015 da prova, porém, ainda não tem data definida. De acordo com o ministro, o edital do exame já está quase pronto, mas ainda há detalhes, inclusive os dias das provas, ainda esperando uma decisão. Na entrevista, o ministro falou ainda sobre o grande número de professores da rede estadual do Paraná feridos pela Polícia Militar na quarta-feira (29), durante um protesto.

Números indefinidos
O número de contratos de financiamento disponívels no segundo semestre, porém, ainda não está definido. "Nós não sabemos ainda qual será o estoque de financiamentos que vamos ter no próximo semestre, por isso não posso dizer nada sobre como vai ser ele, em termos de quantidade", disse Janine Ribeiro.

O prazo de inscrição para novos contratos do Fies no primeiro semestre acabou na noite desta quinta-feira. Segundo o balanço parcial divulgado pelo MEC no início da tarde, o número de novos contratos havia alcançado a meta de 250 mil, que, segundo o ministro, equivale à quantidade de recursos financeiros disponível para o programa.

"Tudo indica que todas as pessoas que nós tínhamos dinheiro para apoiar terão o financiamento", afirmou ele. Às pessoas que contavam com o financiamento do MEC para fazer faculdade, mas acabaram sem contrato, o ministro indicou que eles tentem novamente uma vaga nos programas do governo federal de acesso ao ensino superior, como Sisu, o Prouni ou o próprio Fies.



Viu algum erro na matéria? Avise pra gente por aqui ou nos comentários.

Quer receber conteúdo EXCLUSIVO? Se inscreva na nossa área vip clique aqui
Baixe nosso aplicativo móvel www.app.vc/chavalzada
Curta a página do Chavalzada no Facebook www.facebook.com/chavalzada
Siga o nosso perfil no Twitter www.twitter.com/chavalzada
Siga nosso perfil no Instagram www.instagram.com/chavalzada


Deixe sua opinião nos comentários, nós agradecemos!

Deixe seu comentário, nós agradecemos:

0 comentários :

Deixe sua opinião nos comentários, nós agradecemos! As opiniões contidas nos comentários são de responsabilidade dos autores dos mesmos.

O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. Salmo 23

Estamos no YouTube!

Educação

MAIS DESTA CATEGORIA

Tecnologia

MAIS DESTA CATEGORIA

Entretenimento

MAIS DESTA CATEGORIA

Emprego

MAIS DESTA CATEGORIA

Siga no Google+

Arquivo do blog

Se inscreva e receba conteúdo exclusivo

Sobre o blog

O Chavalzada foi criado em Novembro de 2010 e desde estão faz parte da vida do Chavalense, trazendo muita informação, entretenimento e cultura.
O Chavalzada é atualizado por Welligton Magalhães e Marcelo Silva.
O blog também conta com vários colunistas e colaboradores. Quer saber mais? Visite nossa fan page www.facebook.com/Chavalzada