Facebook Twitter Google RSS

O destino entre os escombros e o esquecimento - Pádua Marques

Agora, passada a euforia da inauguração do Centro Cultural João Paulo dos Reis Velloso, no antigo prédio da União Caixeiral e que foi restaurado pela Federação do Comércio do Estado do Piauí, muita gente deve estar se perguntando, eu inclusive, e faz tempo, qual o destino, qual o futuro do prédio de linhas clássicas na avenida Presidente Vargas e que entre outras instituições serviu à Escola Miranda Osório e ultimamente ao curso de Direito do campus da Universidade Estadual do Piauí em Parnaíba.


O dito cujo edifício, um dos orgulhos da arquitetura parnaibana, inaugurado em 1926, portanto a oitenta e nove anos, no começo da antiga Rua Grande, está dentro da área tombada pelo IPHAN, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, que tem uma representação em Parnaíba, mas que até hoje só conseguiu restaurar um edifício, o conhecido Casa Grande, antiga residência dos Dias da Silva, também na mesma avenida e que se passou lá pra dentro e colocou uma pedra na porta. 

Depois disso ninguém sabe como está o mapa das outras restaurações. Do jeito que a coisa está nadando vai chegar o dia, infelizmente, em que este exemplar tão bonito, importante e imponente pra história da educação de Parnaíba e datada do início do século XX pode virar um amontoado de escombros. Porque é o que está parecendo que alguém desse órgão quer pra um dos mais importantes edifícios de Parnaíba: que ele vire um monte de barro, telha quebrada e madeira velha e cheia de cupins. Aí fica mais fácil e justificável o terreno limpo pra se instalar nele um estacionamento privado. Ou então que pelo esquecimento fique sem condições de um dia, Deus e Nossa Senhora da Graça, inspirem sua restauração.

Porque ao que parece o Governo Federal não tem interesse nenhum em patrocinar e desenvolver a cultura e seu rico patrimônio de pedra e cal nesta parte do Nordeste a partir da restauração de seus edifícios. Porque ao que parece o Governo Federal quer que a iniciativa privada, a exemplo do que fez a Federação do Comércio do Estado do Piauí com a Caixeiral, assuma mais esta. Que é pra no dia da inauguração vir todo mundo só pra fazer bonito na hora de cortar a fita.

E desde 2008, mais precisamente dia 11 de setembro, o centro histórico de Parnaíba é tombado pelo IPHAN. Mas por que a coisa está tão lenta em relação aos outros edifícios, principalmente este da avenida Presidente Vargas? Nós temos sorte de em Parnaíba não terem mais ocorrido períodos de chuva rigorosos. Ele está em condições tão ruins, mas tão ruins, que não tem condições de nem se poder passar na calçada. É uma infâmia deixar aquele edifício morrer pela ação do tempo ou pelo descaso. Como é que pode estar acontecendo uma coisa dessas aqui na Parnaíba?

Antonio de Pádua Marques - Escritor e Jornalista

Viu algum erro na matéria? Avise pra gente por aqui ou nos comentários.

Quer receber conteúdo EXCLUSIVO? Se inscreva na nossa área vip clique aqui
Baixe nosso aplicativo móvel www.app.vc/chavalzada
Curta a página do Chavalzada no Facebook www.facebook.com/chavalzada
Siga o nosso perfil no Twitter www.twitter.com/chavalzada
Siga nosso perfil no Instagram www.instagram.com/chavalzada


Deixe sua opinião nos comentários, nós agradecemos!

Deixe seu comentário, nós agradecemos:

0 comentários :

Deixe sua opinião nos comentários, nós agradecemos! As opiniões contidas nos comentários são de responsabilidade dos autores dos mesmos.

O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. Salmo 23

Estamos no YouTube!

Educação

MAIS DESTA CATEGORIA

Tecnologia

MAIS DESTA CATEGORIA

Entretenimento

MAIS DESTA CATEGORIA

Emprego

MAIS DESTA CATEGORIA

Siga no Google+

Arquivo do blog

Se inscreva e receba conteúdo exclusivo

Sobre o blog

O Chavalzada foi criado em Novembro de 2010 e desde estão faz parte da vida do Chavalense, trazendo muita informação, entretenimento e cultura.
O Chavalzada é atualizado por Welligton Magalhães e Marcelo Silva.
O blog também conta com vários colunistas e colaboradores. Quer saber mais? Visite nossa fan page www.facebook.com/Chavalzada