Facebook Twitter Google RSS

Remover um pendrive com segurança faz alguma diferença?


Existe mesmo algum problema em apenas puxar um pendrive do computador? É realmente necessário fazer os procedimentos de segurança para removê-lo?

Historicamente, sistemas operacionais tratam discos como objetos que não poderiam mudar de estado repentinamente. Quando o sistema lê ou grava arquivos, ele espera que estes documentos permaneçam acessíveis e não desapareçam repentinamente no meio da leitura ou gravação.

Se um arquivo está aberto, o programa que o lê espera poder retornar a ele para continuar a leitura. De modo semelhante, comandos de gravação podem ser despachados para uma sub-rotina e esquecidos pelo programa principal. Se um disco desaparece durante o período em que uma sub-rotina é chamada e enquanto um arquivo é gravado no disco, o arquivo em questão é perdido para sempre.

Antigamente, existiam processos formais para “montar” e “desmontar” mídias de armazenamento, e o ato físico de montar uma fita ou disco acionava interruptores mecânicos para detectar a presença e a ausência desta mídia. Algumas delas até possuíam bloqueios mecânicos para impedir que fossem ejetadas ou removidas antes que software que a estivesse utilizando terminasse o processo.

O disquete do Macintosh e o disco óptico providenciam exemplos mais modernos de bloqueio físico e bloqueio de software. Um usuário poderia ejetar a mídia apenas por comandos de software, mas esse comando poderia falhar caso algum programa deixasse um arquivo aberto na mídia — e aí entramos no armazenamento por USB.

Não existe bloqueio mecânico em uma conexão USB para determinar a montagem física e a de software. O usuário pode arrancar o dispositivo do sistema operacional a qualquer momento, e xingar o quanto quiser sobre a repentina perda de mídia. “Ei! Eu estava usando isso!”

E os sintomas podem incluir: perda de dados, arquivos corrompidos, programas travando ou computadores solicitando uma reinicialização. Remover o dispositivo com segurança significa a “desmontagem” do software necessária para prevenir que coisas ruins aconteçam caso o programa não tenha mais acesso à mídia.

Remover com segurança faz o seguinte:
Grava todos os arquivos pendentes no drive USB
Alerta todos os programas que o drive será removido e que uma ação apropriada deve ser tomada
Alerta o usuário quando um programa não consegue responder à remoção, com arquivos ainda presos e/ou em uso

Você pode remover um pendrive a qualquer momento, mas você fica à mercê de como os programas irão lidar com o repentino desaparecimento dele.

Em computadores modernos, muitos passos foram dados para evitar problemas durante uma remoção repentina e sem segurança. Por exemplo, o Windows tem um recurso chamado “Otimizar para remoção rápida”, que garante que os dados sejam gravados rapidamente, em vez de agrupados no cache e gravados de forma eficiente.

É muito difícil fazer as pessoas mudarem de hábitos. Caso você esteja apenas lendo arquivos em uma mídia, a remoção com segurança talvez não seja necessária. Agora, se você estiver gravando ou modificando um arquivo, é preciso tomar mais cuidado – você só poderia pular a remoção com segurança caso não tenha modificado nada há algum tempo, ou não esteja fazendo algo como indexar o disco.

Como um amigo meu uma vez disse: a vida é muito curta para remover drives com segurança.

Entretanto, a remoção segura faz diversas ações importantes e é, de fato, a única forma segura de remover um disco. Você provavelmente não vai precisar dela na maioria das vezes, mas é um bom hábito para se manter, uma vez que perder arquivos é sempre um saco.

Viu algum erro na matéria? Avise pra gente por aqui ou nos comentários.

Quer receber conteúdo EXCLUSIVO? Se inscreva na nossa área vip clique aqui
Baixe nosso aplicativo móvel www.app.vc/chavalzada
Curta a página do Chavalzada no Facebook www.facebook.com/chavalzada
Siga o nosso perfil no Twitter www.twitter.com/chavalzada
Siga nosso perfil no Instagram www.instagram.com/chavalzada


Deixe sua opinião nos comentários, nós agradecemos!

Deixe seu comentário, nós agradecemos:

0 comentários :

Deixe sua opinião nos comentários, nós agradecemos! As opiniões contidas nos comentários são de responsabilidade dos autores dos mesmos.

O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. Salmo 23

Estamos no YouTube!

Educação

MAIS DESTA CATEGORIA

Tecnologia

MAIS DESTA CATEGORIA

Entretenimento

MAIS DESTA CATEGORIA

Emprego

MAIS DESTA CATEGORIA

Siga no Google+

Arquivo do blog

Se inscreva e receba conteúdo exclusivo

Sobre o blog

O Chavalzada foi criado em Novembro de 2010 e desde estão faz parte da vida do Chavalense, trazendo muita informação, entretenimento e cultura.
O Chavalzada é atualizado por Welligton Magalhães e Marcelo Silva.
O blog também conta com vários colunistas e colaboradores. Quer saber mais? Visite nossa fan page www.facebook.com/Chavalzada