Facebook Twitter Google RSS

Artigo | Agora vai dar pra correr feito desembestado - Pádua Marques

É o que muita gente deve estar só esperando tão logo fiquem prontas as obras de alargamento da rodovia que dá acesso à praia da Pedra do Sal, na Ilha Grande de Santa Isabel. Nessa semana fiquei sabendo que o DER do Piauí anunciou que estes serviços foram reiniciados. Ainda não deu pra verificar se realmente esta informação tem como diria, procedência e fundamento. 

Eu não vejo a hora de, se for verdade mesmo, assim, na bucha, tomar uma condução aqui na Parnaíba e dar uma volta naquela região sabendo da segurança que dá correr numa rodovia mais larga e, portanto mais segura e com lugar pra todo mundo. Tem trechos tão estreitos que se vem uma motocicleta e dois carros em sentido contrário a gente fica alto da cadeira do carro, tamanho é o medo. 

Porque aquilo se chamar de estrada é pra impressionar algum parente vindo lá de Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo e até aqueles mais bestas daqui da Parnaíba que nunca tocaram os pés numa praia. 

Porque não queira saber o medo que sempre me deu sair daqui do meu amado sossego num dia de domingo à tarde pra tomar um café na casa da Pedra do Sal e lá pelas tantas dar uns mergulhos ali na praia mansa, sabendo que temos de passar por uma estrada tão ruim e tão estreita. 

Eu vou, mas vou me pelando todo. Vou com uma mão no coração e com um olho aberto e outro fechado. Principalmente quando passamos naquela parte aqui, logo na entrada da ilha, naquela região mais habitada. 

Muitas casas, umas quase dentro da pista, quase tomando a rodovia e aquele não sei quanto de curvas, cada qual mais fechada que a outra. Gente nas portas trocando conversa. Não sei o que diabos tanto aquele pessoal tem de conversa, meu Deus! A gente só vê é montinho aqui e mais adiante. Deve ser coisa de falar de governo, que é o que dá mais ibope, principalmente em roda que tem muito bêbado e desocupado.

A gente só espera que nesta notícia divulgada pelo DER a coisa ande e que ande rápido. Porque não combina nada uma região como a praia da Pedra do Sal tomando formato pra grandes investimentos privados sendo servida por uma estrada mais estreita e cheia de buracos do que corredor de delegacia e mais perigosa do que a língua daquelas nossas antigas vizinhas lá de perto da avenida São Sebastião, ali do Polivalente pra uma banda.

Bem que poderia já estar servindo à população. Mas me lembro que, tão logo assumiu por uns poucos meses o governo estadual, Zé Filho, então vice de Wilson Martins, andou colocando máquinas pra ser coisa urgente, ligeiro bala. A coisa estava andando a toque de caixa. Todo dia era de enfartar na televisão, a de dentro e as de fora. E todo mundo achando que dessa vez a coisa iria pra frente e que finalmente muito haveria de mudar a história de mais segurança naquela região. 

Mas Zé Filho, com a máquina e tudo na mão fez foi perder a eleição pra esse Wellington Dias. 

E Zé Filho nos seus últimos dias no governo do Piauí, que se estenderam até dezembro, ninguém ouviu mais falar e ninguém ouviu sequer um trisco dele e de seus auxiliares sobre as obras de alargamento da estrada da praia da Pedra do Sal. 

O governador, derrotado. repetiu o que outros políticos fizeram e outros farão certamente na carreira. Deixam pelo caminho projetos, máquinas, buracos, recursos, empenhos, expectativas, sofrimento e revolta da população quando não conseguem a vitória nas urnas. 

Bem que poderia ter saído derrotado nas urnas, mas sendo levado em conta como o parnaibano e governador que deu acesso seguro e de qualidade pra quem deseja chegar à praia da Pedra do Sal e à Ilha Grande do Piauí.

Se for mesmo verdade que haverá a retomada das obras de alargamento e que também compreende uma rotatória no entroncamento com a estrada de acesso a Ilha Grande do Piauí, eu, como diz caboclo quando quer falar bonito, tenho convicção de que as coisas realmente estão melhorando. 

Quero acreditar que seja e será verdade. Tomara que seja. Porque não sendo, eu vou sair da Parnaíba achando que este governo não tem palavra. Que custa fazer uma estrada que preste ali atravessando o Labino? Lá também mora gente. 

Gente que precisa de segurança mesmo quando anda de bicicleta, motocicleta e até caminhando. Gente que gosta de ficar na porta de casa sentado na cadeira ou na calçada jogando conversa fora e, principalmente falando da vida alheia e metendo o pau no governo. 

Principalmente também de governos que não cumprem aquilo que prometem fazer. Agora pode uma coisa dessas, eu ir pra praia da Pedra do Sal, que já não é aquela coisa, pedindo pra tudo que é santo me livrar de um acidente?

*Antonio de Pádua Marques - Poeta e Escritor


Viu algum erro na matéria? Avise pra gente por aqui ou nos comentários.

Quer receber conteúdo EXCLUSIVO? Se inscreva na nossa área vip clique aqui
Baixe nosso aplicativo móvel www.app.vc/chavalzada
Curta a página do Chavalzada no Facebook www.facebook.com/chavalzada
Siga o nosso perfil no Twitter www.twitter.com/chavalzada
Siga nosso perfil no Instagram www.instagram.com/chavalzada


Deixe sua opinião nos comentários, nós agradecemos!

Deixe seu comentário, nós agradecemos:

0 comentários :

Deixe sua opinião nos comentários, nós agradecemos! As opiniões contidas nos comentários são de responsabilidade dos autores dos mesmos.

O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. Salmo 23

Estamos no YouTube!

Educação

MAIS DESTA CATEGORIA

Tecnologia

MAIS DESTA CATEGORIA

Entretenimento

MAIS DESTA CATEGORIA

Emprego

MAIS DESTA CATEGORIA

Siga no Google+

Arquivo do blog

Se inscreva e receba conteúdo exclusivo

Sobre o blog

O Chavalzada foi criado em Novembro de 2010 e desde estão faz parte da vida do Chavalense, trazendo muita informação, entretenimento e cultura.
O Chavalzada é atualizado por Welligton Magalhães e Marcelo Silva.
O blog também conta com vários colunistas e colaboradores. Quer saber mais? Visite nossa fan page www.facebook.com/Chavalzada