Facebook Twitter Google RSS

Artigo | Casos de microcefalia no Piauí, pra mim, são antigos - Pádua Marques

O ministro Marcelo Castro anda nas últimas horas com a mão na cabeça, quase arrancando os pouquíssimos fios que ainda restam no coco, alarmado com a quantidade de casos confirmados de microcefalia registrados no Nordeste. Eu que não sou médico e muito menos candidato pra coisa nenhuma, mas estou correndo os olhos nas pesquisas pra descobrir, pra saber o que diabo é isso mesmo e quais são os sintomas mais visíveis em criancinhas. E essas criancinhas serão adultos. E sendo adultos serão problemáticos. E aqui na Parnaíba tem um monte desses ditos e sabidos, faltos de juízo.

Mas este meu estudo aprofundado sobre a microcefalia não é este da ciência médica, este em que a criança nasce com a circunferência do cérebro menor do que o normal, que são pouco mais de trinta centímetros de diâmetro, salvo engano. Pois muito bem. Mas enquanto a ciência médica está subindo pelas paredes e arrancando os cabelos, preocupada com mais este problema no Brasil, eu cá comigo já vinha observando há bastante tempo outra doença, desta vez a microcefalia política. E que grassa solta pelo Nordeste. Desde o Maranhão até a Bahia. Não tiro um pra fazer remédio.

E as informações são de que a maior incidência deste surto foi em Pernambuco com 268 casos confirmados. E vejam que coincidência mais infeliz! Logo em Pernambuco, terra de nascimento do Lula. Logo Pernambuco, que até outro dia nós da família tínhamos orgulho de ser a terra de nascimento de nosso avô por parte da mamãe. Nosso avô, carinhosamente chamado de “seu” Pernambuco. Mas essa nossa admiração de família pela terra de nosso avô começou a mudar a partir do desastre e mar de corrupção que foi o governo de Lula, agora revelado e continua sendo com sua sucessora Dilma Rousseff.

Microcefalia política. Isso mesmo. Desse jeitinho e com todas as letras da literatura, da bibliografia das ciências sociais. O Nordeste, pela minha observação sempre foi e nunca vai deixar de ser o maior criatório desses homens sem nenhum tipo de elegância no poder. E quantos de nós nordestinos deixamos de crescer e avançar tanto política quanto economicamente porque estes indivíduos, muitos nascidos noutras épocas e outros tantos na nossa geração, homens com o cérebro do tamanho de um caroço de tucum ou de feijão, estavam à frente de tudo, afoitos demais em corromperem e serem corrompidos.

No Piauí, pra usar uma linguagem de trabalhador braçal, tem uma carrada deles. Sujeitos que quando no exercício da política se largam a procurar aqui e ali se darem bem com o dinheiro público. E quando no exercício de cargo legislativo ou executivo fazem e acontecem. E mais grave é a questão daqueles empresários que pela função que exercem se deixam seduzir pela porta escancarada da corrupção por aqueles que estão no poder. E vejam como são as coisas. 

Até parece uma loja de vender pregos e parafusos aonde tudo vai entrando nas caixas. A microcefalia política fazendo e revelando nomes. Homens com cérebro pequeno demais. Cérebro pequeno demais pra desenvolver projetos e leis em benefício do trabalhador, e cidadão da rua. Mas homens e políticos com a cabeça e as mãos bem grandes pra pegar no que é alheio. Olhos curiosos pra enxergar dificuldades em tudo e trabalhar pelo povo que o colocou no poder, mas olhos fechados pra negar de pés juntos o testemunho de colegas de bancada que estão fazendo coisa errada. São animais com microcefalia política. 

O Nordeste está cheio de políticos e até empresários com essa doença. E faz é tempo que ela ataca esse pessoal. O mais interessante é que a microcefalia política e empresarial no Nordeste não mata e nem aleija um miserável desses. Não deixa um desgraçado desses com a boca torta, babando os olhos esbugalhados, se borrando todo e nem urinando no sapato. Muito pelo contrário. A microcefalia política deixa eles é muito elegantes e falando até difícil. 

E quantos de nós ainda hoje estamos trabalhando e dando um duro danado pra depois de muitos e muitos anos termos direito a uma aposentadoria mínima, coisa de não dar nem pra comprar os remédios, muitos desses políticos de má índole, se fingindo de bons, simples, honestos e humildes e tendo nascido na caatinga, de Garanhuns pra uma banda, mas tão logo no poder são acometidos por esta doença, incurável, irreversível. Infelizmente a ciência médica ainda vai talvez levar muito tempo pra descobrir as causas da verdadeira microcefalia. Enquanto isso esta outra, a microcefalia política, principalmente no Nordeste, essa, só Deus.

*Pádua Marques é Escritor e Jornalista


Viu algum erro na matéria? Avise pra gente por aqui ou nos comentários.

Quer receber conteúdo EXCLUSIVO? Se inscreva na nossa área vip clique aqui
Baixe nosso aplicativo móvel www.app.vc/chavalzada
Curta a página do Chavalzada no Facebook www.facebook.com/chavalzada
Siga o nosso perfil no Twitter www.twitter.com/chavalzada
Siga nosso perfil no Instagram www.instagram.com/chavalzada


Deixe sua opinião nos comentários, nós agradecemos!

Deixe seu comentário, nós agradecemos:

0 comentários :

Deixe sua opinião nos comentários, nós agradecemos! As opiniões contidas nos comentários são de responsabilidade dos autores dos mesmos.

O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. Salmo 23

Estamos no YouTube!

Educação

MAIS DESTA CATEGORIA

Tecnologia

MAIS DESTA CATEGORIA

Entretenimento

MAIS DESTA CATEGORIA

Emprego

MAIS DESTA CATEGORIA

Siga no Google+

Arquivo do blog

Se inscreva e receba conteúdo exclusivo

Sobre o blog

O Chavalzada foi criado em Novembro de 2010 e desde estão faz parte da vida do Chavalense, trazendo muita informação, entretenimento e cultura.
O Chavalzada é atualizado por Welligton Magalhães e Marcelo Silva.
O blog também conta com vários colunistas e colaboradores. Quer saber mais? Visite nossa fan page www.facebook.com/Chavalzada