Facebook Twitter Google RSS

Teorias conspiratórias sobre zika ganham espaço na imprensa e nas redes sociais


Teorias conspiratórias sobre as origens do vírus da zika têm ganhado espaço na imprensa internacional e, por consequência, nas redes sociais. O jornal britânico "The Guardian" e o francês "Libertión" publicaram recentemente textos que fazem umapanhado da reprodução dessas teorias conspiratórias.

As publicações indicam que um post em inglês publicado em 25 de janeiro no site Reddit, um dos maiores fóruns de discussão da internet, inaugurou a contenda. Sob o título "Mosquitos geneticamente modificados soltos no Brasil em 2015 estão ligados à atual epidemia de zika?", o texto sugere que os mosquitos colocados no ambiente pela empresa britânica Oxitec em 2011 para combater o vírus da dengue podem ter causado o da zika. 


A companhia, que tem sede no Brasil em Campinas, utilizou mosquitos transgênicos que não são capazes picar. Sabe-se que o vírus da zika foi isolado pela primeira vez em 1947, em Uganda, espalhando-se pelo continente africano alguns anos depois.

O post no Reddit afirma que existe uma correlação entre o local onde os mosquitos da Oxitec foram utilizados e onde o zika apareceu no Brasil. Essa afirmação foi repetida pelo site AntiMedia três dias depois, 28 de janeiro, que trouxe ainda um mapa que indicava erroneamente Juazeiro do Norte, no Ceará, como o local onde a Oxitec utilizou mosquitos geneticamente modificados, e não Juazeiro, na Bahia.

Em 30 de janeiro, foi a vez da estatal russa de notícias RT publicar um texto sobre a teoria conspiratória. No dia seguinte, o tabloide inglês "Daily Mail" fez a sua parte. Depois disso, a teoria se espalhou por timelines e tweets mundo afora, segundo o "Guardian".

No primeiro dia de fevereiro, a informação foi publicada pelo Ecologist. O artigo do site especializado em questões ambientais traz aspas de uma especialista chamada Mae Wan Ho, que propõe que a sequência de DNA usada na engenharia genética dos mosquitos da Oxitec podem ter sido incorporados ao vírus da zika e causado uma mutação.

O "Guardian" aponta que o mosquito não pode ter inadvertidamente inserido uma DNA adicional no vírus porque o zika não tem DNA, somente RNA. O jornal inglês ironiza o equívoco: "São tipos diferentes de moléculas, dr. Ho".


Viu algum erro na matéria? Avise pra gente por aqui ou nos comentários.

Quer receber conteúdo EXCLUSIVO? Se inscreva na nossa área vip clique aqui
Baixe nosso aplicativo móvel www.app.vc/chavalzada
Curta a página do Chavalzada no Facebook www.facebook.com/chavalzada
Siga o nosso perfil no Twitter www.twitter.com/chavalzada
Siga nosso perfil no Instagram www.instagram.com/chavalzada


Deixe sua opinião nos comentários, nós agradecemos!

Deixe seu comentário, nós agradecemos:

0 comentários :

Deixe sua opinião nos comentários, nós agradecemos! As opiniões contidas nos comentários são de responsabilidade dos autores dos mesmos.

O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. Salmo 23

Estamos no YouTube!

Educação

MAIS DESTA CATEGORIA

Tecnologia

MAIS DESTA CATEGORIA

Entretenimento

MAIS DESTA CATEGORIA

Emprego

MAIS DESTA CATEGORIA

Siga no Google+

Arquivo do blog

Se inscreva e receba conteúdo exclusivo

Sobre o blog

O Chavalzada foi criado em Novembro de 2010 e desde estão faz parte da vida do Chavalense, trazendo muita informação, entretenimento e cultura.
O Chavalzada é atualizado por Welligton Magalhães e Marcelo Silva.
O blog também conta com vários colunistas e colaboradores. Quer saber mais? Visite nossa fan page www.facebook.com/Chavalzada