Facebook Twitter Google RSS

Anti-inflamatórios podem comprometer o seu fígado

Tida como a classe de medicamentos mais comumente prescrita no mundo, os anti-inflamatórios são populares e, muitas vezes, consumidos indiscriminadamente. A pressa em sanar alguma dor leva muitos a ingerir ibuprofeno, diclofenaco e nimesulida, por exemplo.
No entanto, esses fármacos, conhecidos como anti-inflamatórios não esteroidais (AINE's) podem induzir uma série de alterações prejudiciais à função renal, tornando o rim o segundo órgão mais afetado pelos efeitos adversos desse grupo de remédios.
Respostas inflamatórias
Segundo a Dra. Elizabeth Daher, doutora em Nefrologia e professora da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará (UFC), os rins recebem cerca de 25% de todo o débito cardíaco e constituem o órgão vital no processo de excreção. 




Dessa maneira, qualquer droga que cair na circulação sanguínea e tiver excreção renal, passará por esses órgãos. Altas concentrações de um determinado medicamento podem desencadear respostas inflamatórias e comprometer os funcionamento dos rins.
Efeitos dos AINE's
"Os anti-inflamatórios podem causar insuficiência aguda ou crônica. Os achados microscópicos comuns são necrose tubular (destruição das células dos túbulos renais) e nefrite intersticial (reação de hipersensibilidade similar a uma alergia localizada)", diz o Dr. Rafael Siqueira, com residência em clínica médica e nefrologia pelo Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto (USP).
A intensidade da disfunção renal depende de vários fatores, sendo pior em idosos, pacientes com hipertensão, diabetes, insuficiência cardíaca, cirrose hepática, e quanto maior for a dose e o tempo de uso do remédio. Para o Dr. Rafael Siqueira, especialista em nefrologia pela Sociedade Brasileira de Nefrologia, é prudente que as pessoas criem o hábito de aprender tanto o nome comercial como o dos princípios ativos, pois há várias marcas do mesmo remédio no mercado. Muitas delas estão associadas (mais de um princípio ativo no mesmo comprimido). Os AINES mais comuns são diclofenaco, ibuprofeno, naproxeno, nimesulida, cetoprofeno, colecoxibe, parecoxibe, etc.
No período de 1994 a 1997, cerca de 10% das intoxicações medicamentosas registradas em seis centros de intoxicação do Brasil foram causadas por anti-inflamatórios não esteroidais. Nos Estados Unidos, mais de cinco milhões de pessoas fazem uso diário desses remédios; e de 1 a 2% dos pacientes que ingerem essas drogas desenvolvem toxicidade grave. 
Informações do Diário do Nordeste, link da matéria.

Viu algum erro na matéria? Avise pra gente por aqui ou nos comentários.

Assista nossos vídeos www.youtube.com/tvchavalzada
Quer receber conteúdo EXCLUSIVO? Se inscreva na nossa área vip clique aqui
Baixe nosso aplicativo móvel www.app.vc/chavalzada
Curta a página do Chavalzada no Facebook www.facebook.com/chavalzada
Siga o nosso perfil no Twitter www.twitter.com/chavalzada
Siga nosso perfil no Instagram www.instagram.com/chavalzada


Deixe sua opinião nos comentários, nós agradecemos!

Deixe seu comentário, nós agradecemos:

0 comentários :

Deixe sua opinião nos comentários, nós agradecemos! As opiniões contidas nos comentários são de responsabilidade dos autores dos mesmos.

O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. Salmo 23

Estamos no YouTube!

Educação

MAIS DESTA CATEGORIA

Tecnologia

MAIS DESTA CATEGORIA

Entretenimento

MAIS DESTA CATEGORIA

Emprego

MAIS DESTA CATEGORIA

Siga no Google+

Arquivo do blog

Se inscreva e receba conteúdo exclusivo

Sobre o blog

O Chavalzada foi criado em Novembro de 2010 e desde estão faz parte da vida do Chavalense, trazendo muita informação, entretenimento e cultura.
O Chavalzada é atualizado por Welligton Magalhães e Marcelo Silva.
O blog também conta com vários colunistas e colaboradores. Quer saber mais? Visite nossa fan page www.facebook.com/Chavalzada