Facebook Twitter Google RSS

Governo pretende arrecadar R$ 300 milhões da Netflix com mais um imposto


De acordo com o colunista do UOL Ricardo Feltrin, o governo federal estuda mais uma forma de taxar a Netflix e todas as suas concorrentes por meio de um novo imposto. E olha que não estamos falando do famigerado ISS, aprovado pelo Estado nos últimos dias do ano passado. O governo estaria planejando mais uma forma de cobrar imposto de empresas de vídeo sob demanda, e a expectativa é de que os cofres públicos arrecadem nada menos que R$ 300 milhões só da Netflix até 2022.

A primeira investida seria por meio da cobrança do Condecine

Segundo Feltrin, o governo tem duas opções para enquadrar o serviço de streaming preferido dos brasileiros. A primeira investida seria por meio da cobrança da “Contribuição para o Desenvolvimento da Indústria Cinematográfica Nacional” (Condecine), já feita para uma série de empresas relacionadas ao audiovisual no Brasil.

Caso essa cobrança seja implementada, a Netflix terá que pagar ao governo R$ 7.291 por cada título estrangeiro — com duração superior a 50 min — que tiver no catálogo dos consumidores brasileiros. Fora isso, episódios de séries internacionais terão taxa extra de $R$ 1.822,81. Para cada título nacional, a cobrança fica em R$ 1.458,25 por filme e R$ 364,56 por episódio ou capítulo.

O Condecine é cobrado uma vez a cada cinco anos, e não se sabe como o governo faria a conta para a Netflix e outros serviços que renovam boa parte de seus catálogos semanalmente. Spotify, Google Play Filmes e YouTube também entrariam nessa cobrança.

Plano B


Caso o governo enfrente impedimentos legais para cobrar o Condecine da Netflix e de suas concorrentes, o plano B é taxar as remessas de lucros para as sedes internacionais das empresas que possuem atividade no Brasil. A expectativa de arrecadação nesse caso deve ser a mesma, apesar de não haver uma confirmação concreta.

Não há números oficiais, mas acredita-se que a Netflix arrecade no Brasil cerca de R$ 1,1 bilhão por ano, mas não há qualquer indicação sobre quanto desse dinheiro é gasto na manutenção do serviço por aqui, ainda mais em tempos de real fraco. Por isso, caso a empresa acabe sendo sujeita a alguma dessas cobranças por parte do governo, é muito possível que o valor da assinatura suba bastante ou que o catálogo seja bem comprometido a fim de manter o preço.

Informações do TecMundo, link







Viu algum erro na matéria? Avise pra gente por aqui ou nos comentários.

Se inscreva no nosso canal no YouTube!

Quer receber conteúdo EXCLUSIVO? Se inscreva na nossa área vip clique aqui
Curta nossa página no Facebook www.facebook.com/chavalzada
Siga nosso perfil no Instagram www.instagram.com/chavalzada
Baixe nosso aplicativo móvel www.app.vc/chavalzada


Deixe sua opinião nos comentários, nós agradecemos!

Deixe seu comentário, nós agradecemos:

0 comentários :

Deixe sua opinião nos comentários, nós agradecemos! As opiniões contidas nos comentários são de responsabilidade dos autores dos mesmos.

O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. Salmo 23

Estamos no YouTube!

Educação

MAIS DESTA CATEGORIA

Tecnologia

MAIS DESTA CATEGORIA

Entretenimento

MAIS DESTA CATEGORIA

Emprego

MAIS DESTA CATEGORIA

Siga no Google+

Arquivo do blog

Se inscreva e receba conteúdo exclusivo

Sobre o blog

O Chavalzada foi criado em Novembro de 2010 e desde estão faz parte da vida do Chavalense, trazendo muita informação, entretenimento e cultura.
O Chavalzada é atualizado por Welligton Magalhães e Marcelo Silva.
O blog também conta com vários colunistas e colaboradores. Quer saber mais? Visite nossa fan page www.facebook.com/Chavalzada