Facebook Twitter Google RSS

Tuberculose: saiba como ela é causada, sintomas e tratamentos disponíveis


A tuberculose é causada por uma bactéria que ataca os pulmões e provoca sintomas como tosse intensa, além de ser altamente transmissível.
Atualmente, estima-se que pelo menos 1 bilhão de pessoas possuam tuberculose e cerca de 8 milhões de novos casos sejam registrados a cada ano. No Brasil, a doença é considerada um problema de saúde pública e leva pelo menos 4,5 mil pessoas à óbito todos os anos.

CAUSAS
A tuberculose é uma doença causada por um grupo de bacilos (bactérias em forma de bastonete) do gênero Mycobacterium. O principal bacilo causador da tuberculose é o Mycobacterium tuberculosis, chamado também de Bacilo de Koch, em homenagem ao médico que o descobriu. Outras bactérias responsáveis pela doença são Mycobacterium bovis e Mycobacterium africanum.

TRANSMISSÃO
A transmissão da doença se faz de pessoa pra pessoa através do ar, por meio da tosse e da esternutação (espirro) de pacientes infectados. É mais fácil uma pessoa adquirir tuberculose no trabalho, no ônibus ou até mesmo dentro de casa do que na rua, por exemplo. Contudo, a infecção por Mycobacterium tuberculosis nem sempre causa tuberculose: a infecção indica apenas que a bactéria está presente no organismo, a qual pode ou não causar manifestações clínicas.

Na maioria das pessoas a infecção é assintomática, apesar de poder causar sintomas comuns de uma gripe, como febre e tosse. Caso o indivíduo tenha um sistema imunológico eficiente, as células de defesa conseguem deter a proliferação das bactérias, gerando pequenas cicatrizes nos pulmões conhecidas como granulomas.

Denomina-se primoinfecção tuberculosa a presença da bactéria no organismo, porém com o sistema imunológico mantendo-a sobre controle (i. e., a bactéria não consegue causar grande complicações). Em alguns casos, durante a primoinfecção, a bactéria pode permanecer em estado latente (metabolicamente inerte) no organismo durante vários anos ou até mesmo décadas.

Continua depois do anúncio
TUBERCULOSE PRIMÁRIA
É aquela que ocorre em pessoas não sensibilizadas para M. tuberculosis, ou seja, que nunca tiveram contato com a bactéria, sendo comum em crianças. Neste caso, podem ocorrer duas coisas: a cura completa com a destruição dos bacilos, resultando em uma cicatriz no pulmão (granuloma), indicando que o paciente teve contato com a bactéria e conseguiu controlar sua proliferação; ou a multiplicação desordenada dos bacilos por falha na primoinfecção, ocorrendo em casos cujo indivíduo se encontra com o sistema imunológico comprometido ou quando a carga bacteriana é muito alta, podendo se disseminar por todo o pulmão e na corrente sanguínea, atingindo outros órgãos.

TUBERCULOSE PÓS-PRIMÁRIA, SECUNDÁRIA, DE REATIVAÇÃO OU DO ADULTO
Acontece pacientes que já foram sensibilizados. Surge na maioria das vezes pela reativação das formas latentes dos bacilos que estão no organismo quando a imunidade do paciente está enfraquecida, mas pode ocorrer também por meio de uma reinfecção exógena, principalmente se a cepa do bacilo tiver caráter mais virulento. A reativação é mais comum em áreas de baixa prevalência da tuberculose, enquanto a reinfecção está mais presente em regiões de alto contágio.

SINTOMAS
O principal sintoma da tuberculose é a tosse por mais de três semanas, que pode ser acompanhada de muco purulento. Outros sinais da doença são febre vespertina, sudorese noturna e cansaço. Pacientes portadores do vírus HIV ou que estejam fazendo terapia com imunossupressores possuem maiores chances de adquirir a doença, visto que seu desenvolvimento tem relação direta com o sistema imune do indivíduo.

DIAGNÓSTICO
É feito através de exames radiográficos e, principalmente, pelo exame de baciloscopia que identifica os bacilos através da análise de amostras de escarro do paciente. O teste tuberculínico (PPD) é empregado em pessoas que não foram vacinadas com a vacina BCG, nele o médico injeta uma pequena quantidade de tuberculina no antebraço do paciente. Cerca de 48 a 72 horas após a aplicação da substância, o indivíduo retorna ao consultório médico e o profissional procurará por uma protuberância vermelha (inchaço) na região cuja substância foi injetada.

A presença de inchaço no local com o tamanho de aproximadamente 10 mm de comprimento indica que o resultado foi positivo. Entretanto, apenas a aplicação do teste tuberculínico não é suficiente para afirmar a presença doença, pois ele só demonstra que o paciente tem ou já teve a infecção ou então pode indicar um falso-negativo, que é quando o indivíduo possui a doença, mas não reage a substância tuberculínica.

Continua depois do anúncio
TRATAMENTO

O tratamento da tuberculose é feito através de medicamentos disponibilizados pelo SUS. Os mais utilizados são: rifampicina, isoniazida, pirazinamida e etambutol. Caso o paciente apresente tuberculose resistente a esses medicamentos, uma combinação de antibióticos chamada de fluoroquinolonas pode ser receitada pelo médico. Durante as primeiras duas semanas o paciente deve permanecer isolado para não transmitir a doença a outras pessoas, passado esse tempo e dando continuidade ao tratamento ele não transmite mais a doença e poderá voltar a sua rotina normal.O tratamento deve ser seguido até o fim, mesmo que o indivíduo não apresente mais os sintomas. Do contrário, os bacilos que não foram destruídos podem adquirir resistência aos medicamentos, sendo necessário a adição de novos e o aumento do tempo de tratamento.

Informações do Saúde Online

Viu algum erro na matéria? Avise pra gente por aqui ou nos comentários.

Se inscreva no nosso canal no YouTube!

Quer receber conteúdo EXCLUSIVO? Se inscreva na nossa área vip clique aqui
Curta nossa página no Facebook www.facebook.com/chavalzada
Siga nosso perfil no Instagram www.instagram.com/chavalzada
Baixe nosso aplicativo móvel www.app.vc/chavalzada


Deixe sua opinião nos comentários, nós agradecemos!

Deixe seu comentário, nós agradecemos:

0 comentários :

Deixe sua opinião nos comentários, nós agradecemos! As opiniões contidas nos comentários são de responsabilidade dos autores dos mesmos.

O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. Salmo 23

Se inscreva no nosso canal

Educação

MAIS DESTA CATEGORIA

Tecnologia

MAIS DESTA CATEGORIA

Emprego

MAIS DESTA CATEGORIA

Arquivo do blog

Se inscreva e receba conteúdo exclusivo

Sobre o blog

O Chavalzada foi criado em Novembro de 2010 e desde estão faz parte da vida do Chavalense, trazendo muita informação, entretenimento e cultura.
O Chavalzada é atualizado por Welligton Magalhães e Marcelo Silva.
O blog também conta com vários colunistas e colaboradores. Quer saber mais? Visite nossa fan page www.facebook.com/Chavalzada