Facebook Twitter Google RSS

Lendas Chavalenses

Foto: Robson Fontenele
Estas lendas são um resultado de um trabalho realizados junto aos moradores mais antigos, na cidade de Chaval, pelos professores da Escola Monsenhor Carneiro: Edna Carneiro e Francisco Alexandre, no ano de 2000.
"A história é a verdade que se deforma, a lenda é a falsidade que se encarna." (Jean Cocteau)

PEDRA DO LETREIRO
Esta pedra encontra-se perto do açude Oliveira, onde é possível visualizar algumas inscrições em vermelho, que segundo os mais velhos estas inscrições rupestres que teriam sido escritas pelos índios que moravam nesta região. Conta-se uma lenda que se alguém decifrar este letreiro desencanta a pedra, pois a mesma era um palácio que teria sido encantado por um feiticeiro.
Fonte: Ednaealex, 2000

CISTERNA DO CÉU
Monsenhor Carneiro, preocupava-se com o abastecimento de água, em Chaval, resolvendo assim, fazer nas margens do Açude Novo, entre tanques naturais de pedras, fazer uma gigante cisterna de grande dimensão. Como o acesso era difícil, ele construiu alguns degraus.
Sem um estudo prévio, a cisterna não foi concluída e a água ficou sendo utilizada para o gasto de algumas pessoas carentes e para alguns banhistas mais afoitos, que adoram se aventurar, dando diversos pulos de cima de sua parede.
Com o passar do tempo criou-se uma lenda que às doze horas do dia e da noite, aparece um padre descendo os degraus da escada da cisterna, que por não ter sido concluída recebeu o nome de tanque, e o povo condicionou-se a nunca ir ao tanque do Céu, às doze horas do dia e da noite.
Fonte: Ednaealex, 2000

O PORTAL DAS CANAS
Existe às margens do Açude Novo, em Chaval, um local onde a população que não possui cisternas cavava cacimbas para ter água para o consumo.
Neste local existem muitas pedras, e uma delas, tem o formato de porta. E algumas pessoas que dizem tê-la visto, afirmam que esta porta sempre está mudando de lugar.
Diz os mais velhos que quem conseguir entrar nesta porta, descobrirá um misterioso tesouro. Seria um portal para uma outra dimensão.
Fonte: Ednaealex, 2000

LENDA DA MÃO CABELUDA
No Açude Novo existe uma assombração, denominada Mão Cabeluda. Dizem que esta Mão Cabeluda, toma forma de diversas assombrações como: cobra, em mulher gritando em volta do açude e em uma grande mão que tenta agarrar os banhistas principalmente os noturnos.
Algumas senhoras contam que quando lavavam roupas, sentiram uma mão forte agarrando-as pelas pernas, pediram socorro e só foram socorridas quando invocaram Nossa Senhora de Lourdes e Jesus Cristo.
Outras pessoas mais antigas falam que esta mão começou a aparecer, depois que morreu um senhor afogado no açude. O mesmo senhor gostava de tomar banho altas horas da noite
Fonte: Ednaealex, 2000

A COBRA DO AÇUDE CRUZEIRO
Em Chaval existe um açude chamado Cruzeiro que é famoso pelo encontro das lavadeiras e suas margens serve como olaria, onde as pessoas que moram da redondeza se deslocam para este lugar para fazer tijolos
Algumas lavadeiras da região, contam que viram umas cobras de tamanho colossal que sai de água e passa mansamente por cima das roupas, não atacando as pessoas, mas também as mesmas não conseguem tocá-la. As pessoas ficam hipnotizadas e estarrecidas pelo medo da grandiosa cobra e quando voltam ao normal a cobra já tem desaparecido sem deixar vestígios.
Há quem diga que no dia em que aparecer um jovem mancebo que conseguir feri-la, ela se desencantará e se tornará uma linda princesa e o mesmo será o eleito de seu coração.
Fonte: Ednaealex, 2000


CRESCEDOR
Contam que em Chaval, um senhor que morava na periferia, foi fazer compras e conversar com os amigos no centro da cidade, nesta época, ainda não existia luz elétrica na cidade, quando resolveu voltar para casa, já era muito tarde e a cidade estava totalmente deserta.
Ia se aproximando de sua residência quando foi abordado por uma senhora que lhe pediu que tivesse cuidado, pois a mesma tinha acabado de ver um soldado que parecia flutuar. Ele não considerou as advertências da senhora e seguiu o seu caminho, quando de repente encontrou um soldado em seu caminho e cumprimentou lhe duas vezes, mas não tendo respostas começou a ficar com medo, armou-se de faca e o soldado começou a crescer. O homem saiu correndo em direção de sua casa gritando para a sua esposa abrir a porta, quando a mesma abriu a porta, ela perguntou porque tanto desespero e ele apontou em direção do soldado que continuava a crescer, mas ela não conseguia ver, quando o soldado já estava do tamanho de uma carnaúba desapareceu e o homem desesperado entrou em casa e fechou a porta.
Fonte: Ednaealex, 2000

 A PEDRA DA SANTA
A Pedra da Santa está localizada próxima ao Açude Cruzeiro e a Fazenda São Lino. É uma grande pedra íngreme, coberta de vegetação e de difícil acesso.
É chamada de Pedra da Santa, porque quando chegaram os primeiros colonizadores do Ibuassu, três crianças viram uma Santa no local, depois outras pessoas viram no mesmo local uma Santa. Segundo a lenda, as pessoas que viam a Santa, no ano seguinte faleciam.
No local foi reerguida uma rústica e pequena capela. Entretanto, a imagem foi roubada. O vigário de Chaval, padre italiano Amádio Vitalli ergueu no cimo da pedra uma capela maior com a imagem de Nossa Senhora Aparecida e construiu degraus para melhorar o acesso até a capela.
A pedra da Santa é visitada por romeiros que vão à procura de milagres e curas.
No lado oposto da Pedra da Santa, encontramos algumas plantas em forma de letras, que mesmo no período de estiagem permanecem verde. Dizem que a pedra era um castelo e tinha uma linda princesa, que havia conquistado o coração de um bruxo, mas como a mesma não queria fiar com ele, ele teria transformado o castelo em uma pedra. O encanto será quebrado, no dia em que alguém for capaz de decifrar o que está escrita naquela pedra.


A LINDA VELHA

Santa Simone é a maior Salina da Região e está localizada no Estado do Piauí. Entretanto, seus proprietários são de Chaval e devido a proximidade com a referida cidade, a maioria de seus trabalhadores são também de Chaval/CE. Durante a safra de sal, esses trabalhadores ficam dias e dias arranchados nos barracões.
O senso comum mexe com o imaginário das pessoas e as histórias vão passando de boca em boca e as mais convincentes são contadas como verdades.
Depois da última refeição os trabalhadores formam uma roda, acendem uma fogueira no centro e ficam a conversar, quando uma linda moça aparece e escolhe um trabalhador fica chamando-o e vai se aproximando, aproximando, hipnotizando-o com sua beleza...Tão bela, tão bela, que dói na alma...Quando chega bem próxima do trabalhador...Surpresa! A beleza se transforma em horror. A linda mulher se transforma numa velha tão velha que parece uma bruxa, uma caveira horrenda de arrepiar.






Viu algum erro na matéria? Avise pra gente por aqui ou nos comentários.

Se inscreva no nosso canal no YouTube!

Quer receber conteúdo EXCLUSIVO? Se inscreva na nossa área vip clique aqui
Curta nossa página no Facebook www.facebook.com/chavalzada
Siga nosso perfil no Instagram www.instagram.com/chavalzada
Baixe nosso aplicativo móvel www.app.vc/chavalzada


Deixe sua opinião nos comentários, nós agradecemos!

Deixe seu comentário, nós agradecemos:

0 comentários :

Deixe sua opinião nos comentários, nós agradecemos! As opiniões contidas nos comentários são de responsabilidade dos autores dos mesmos.

O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. Salmo 23

Se inscreva no nosso canal

Educação

MAIS DESTA CATEGORIA

Tecnologia

MAIS DESTA CATEGORIA

Emprego

MAIS DESTA CATEGORIA

Arquivo do blog

Se inscreva e receba conteúdo exclusivo

Sobre o blog

O Chavalzada foi criado em Novembro de 2010 e desde estão faz parte da vida do Chavalense, trazendo muita informação, entretenimento e cultura.
O Chavalzada é atualizado por Welligton Magalhães e Marcelo Silva.
O blog também conta com vários colunistas e colaboradores. Quer saber mais? Visite nossa fan page www.facebook.com/Chavalzada