Facebook Twitter Google RSS

Chaval melhora no ranking IDM do Ceará e ultrapassa Barroquinha.


A Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) do Ceará divulgou nesta quarta-feira (4) os dados do Índice de Desenvolvimento Municipal (IDM) 2017. O levantamento foi realizado pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece) e busca definir o nível geral de desenvolvimento dos 184 municípios cearenses.


Chaval, no Litoral Norte do estado, teve uma significativa evolução no ranking do IDM em relação ao ultimo levantamento (2016). Numa análise simples, Chaval pulou da 138ª posição para 73ª neste último levantamento, ultrapassando o município vizinho de Barroquinha que em 2016 ocupava a 132ª posição e neste último de 2017 está ocupando a 114ª. 

Após o cálculo do IDM, os índices são classificados em quatro classes de 1 a 4, sendo classe 1 as que contém os municípios com melhores índices e a 4 contendo os municípios com piores índices. 

Assim sendo, no litoral norte, Camocim apresenta os melhores índices nos dois últimos levantamentos: em 2016 ocupava a classe 3 com índice de 31,85 e 59ª posição no ranking geral do estado. Já em 2017 passou a ocupar a classe 2 com índice 31,93 e 45ª posição no Ceará; Granja e Chaval migraram da classe 4 em 2016 (índices 29,44 e 22,06, respectivamente) para classe 3 em 2017 (índices 28,48 e 27,28 respectivamente). Nesse contexto Granja passou da 74ª para 61ª e Chaval pulou da 138ª posição para 73ª neste último levantamento. Barroquinha foi o único município desses quatros analisado pelo Blog Chavalzada que não mudou de classe, permanecendo na classe 4, apesar de uma breve melhorada no ranking geral, uma vez que em 2016 a cidade ocupava a 132ª posição no levantamento geral do estado com índice de 22,50 e agora nesse estudo de 2017 Barroquinha passou a ocupar a 114ª com índice de 22,54.
https://www.ipece.ce.gov.br/wp-content/uploads/sites/45/2019/09/IDM_2017.pdf

https://www.ipece.ce.gov.br/wp-content/uploads/sites/45/2014/05/IDM_2016.pdf


Os maiores IDM do Ceará:

Eusébio, Fortaleza, São Gonçalo do Amarante, Aquiraz, Maracanaú, Horizonte, Barbalha, Sobral, Cascavel e Paracuru são os dez municípios melhores posicionados no Estado, de acordo com o Índice de Desenvolvimento Municipal (IDM/2017). No entanto, apenas seis dos 184 municípios cearenses compõem a “classe 1” do índice, com média de 61,14: Eusébio, com IDM de 70,70; Fortaleza, com 68,72; São Gonçalo do Amarante (64,02); Aquiraz (56,25); Maracanaú (55,31) e Horizonte (51,85)

Os menores IDM do Ceará:


Os dez municípios com menores IDM são: Aiuaba (6,09); Pires Ferreira (8,62), Catarina (10,16), Umari (10,67); Abaiara (10,75); Deputado Irapuan Pinheiro (12,05); Tejuçuoca (12,07); Tarrafas (12,43), Caridade (12,74) e Piquet Carneiro (12,93). 

O Índice de Desenvolvimento Municipal traduz, de forma consolidada, a situação dos 184 municípios cearenses, segundo os trinta indicadores analisados em quatro grupos: Indicadores fisiográficos, fundiários e agrícolas; Indicadores demográficos e econômicos; Indicadores de infraestrutura de apoio e Indicadores sociais. O IDM pode ser amplamente utilizado no acompanhamento das condições de desenvolvimento dos municípios, sendo, portanto, um instrumento para diagnósticos e referência para a proposição e orientação de políticas públicas, de acordo com João Mário Santos de França, diretor Geral do Ipece.

Na site do Ipece (https://www.ipece.ce.gov.br) estão todos os dados do IDM/2017, bem como dos anos anteriores. Também é possível analisar o Perfil Municipal de cada município dos 184 estudados na pesquisa no Estado Ceará. Perfil Municipal de Chaval 2017 

Como é calculado o IDM/2017: 


O IDM foi calculado a partir de indicadores secundários, obtidos junto a órgãos oficiais, que permitem avaliar aspectos relacionados ao desenvolvimento dos municípios no ano de 2017. Para o cálculo do IDM são empregados trinta indicadores relacionados a aspectos fisiográficos, fundiários e agrícolas; demográficos e econômicos; de infraestrutura e sociais. Esses indicadores são agregados em quatro grupos: 


Grupo 1. Indicadores Fisiográficos, Fundiários e Agrícolas: 
1.1 Precipitação pluviométrica (mm) - 2017 
1.2 Percentual da área explorável utilizada - 2010 
1.3 Percentual do valor da produção vegetal - 2017 
1.4 Percentual do valor da produção animal - 2017 
1.5 Salinidade média da água (mg/l) - 1999 (inverso) 
1.6 Quociente locacional da energia rural - 2017 
1.7 Índice de distribuição de chuvas - Jan a Dez 2017 

Grupo 2. Indicadores Demográficos e Econômicos: 
2.1 Densidade demográfica (hab./km²) - 2017 
2.2 Taxa de urbanização (%) - 2010 
2.3 Produto Interno Bruto per capita (R$/habitante) - 2016 
2.4 Receita orçamentária per capita (R$/habitante) - 2017 
2.5 Percentual do consumo de energia elétrica da indústria e comércio - 2017 
2.6 Percentual do Produto Interno Bruto do setor industrial - 2016 
2.7 Percentual de trabalhadores do emprego formal com rendimento superior a dois salários mínimos - 2017 

Grupo 3. Indicadores de Infraestrutura de Apoio: 
3.1 Agências de Correios por dez mil habitantes (unid. / 10.000 habitantes) - 2017 
3.2 Agências bancárias por dez mil habitantes (unid. / 10.000 habitantes) - 2017 
3.3 Veículos de carga por cem habitantes (unid. / 100 habitantes) - 2017 
3.4 Coeficiente de proximidade - 2017 
3.5 Percentual de domicílios com energia elétrica - 2017 
3.6 Rede rodoviária pavimentada relativa à área do município (km / km²) - 2012 
3.7 Emissoras de radiodifusão (unid.) - 2017 

Grupo 4. Indicadores Sociais: 
4.1 Taxa de escolarização no ensino médio (%) - 2015 
4.2 Taxa de aprovação no ensino fundamental (%) - 2017 
4.3 Bibliotecas, salas de leitura e laboratórios de informática por escola (unid.) - 2017 
4.4 Equipamentos de informática por escola (unid.) - 2017 
4.5 Percentual de função docente no ensino fundamental com grau de formação superior - 2017 
4.6 Médicos por mil habitantes (unid. / 1.000 habitantes) - 2017 
4.7 Leitos por mil habitantes (unid. / 1.000 habitantes) - 2017 
4.8 Taxa de mortalidade infantil (unid. / 1.000 nascidos vivos) - 2014-2017 
4.9 Taxa de cobertura de abastecimento de água (%) - 2015

Edição Chavalzada | informações  Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará




Viu algum erro na matéria? Avise pra gente por aqui ou nos comentários.

Se inscreva no nosso canal no YouTube!

Quer receber conteúdo EXCLUSIVO? Se inscreva na nossa área vip clique aqui
Curta nossa página no Facebook www.facebook.com/chavalzada
Siga nosso perfil no Instagram www.instagram.com/chavalzada
Baixe nosso aplicativo móvel www.app.vc/chavalzada


Deixe sua opinião nos comentários, nós agradecemos!

Deixe seu comentário, nós agradecemos:

0 comentários :

Deixe sua opinião nos comentários, nós agradecemos! As opiniões contidas nos comentários são de responsabilidade dos autores dos mesmos.

O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. Salmo 23

Se inscreva no nosso canal

Educação

MAIS DESTA CATEGORIA

Tecnologia

MAIS DESTA CATEGORIA

Emprego

MAIS DESTA CATEGORIA

Arquivo do blog

Se inscreva e receba conteúdo exclusivo

Sobre o blog

O Chavalzada foi criado em Novembro de 2010 e desde estão faz parte da vida do Chavalense, trazendo muita informação, entretenimento e cultura.
O Chavalzada é atualizado por Welligton Magalhães e Marcelo Silva.
O blog também conta com vários colunistas e colaboradores. Quer saber mais? Visite nossa fan page www.facebook.com/Chavalzada