Facebook Twitter Google RSS

Universitários desenvolvem aplicativo para combater caça de animais silvestres no Piauí

Foto: Arquivo Pessoal/ Wedson Medeiros

Um grupo de universitários dos cursos de Biologia e Computação da Universidade Federal do Piauí (UFPI) criaram um aplicativo para denunciar crimes contra animais silvestres no Piauí. O software foi concluído e está em fase de registro, e deve estar disponível para celulares com sistema operacional Android no segundo semestre de 2019.

O aplicativo foi batizado de Curupira, o famoso personagem do folclore brasileiro que ludibriava caçadores para proteger os animais nas florestas do Brasil. Através dele, o usuário poderá denunciar casos de caçadores de animais silvestres e enviar fotos, informações e a localização geográfica através do GPS do smartphone.

De acordo com o professor Wedson Medeiros, um dos que orientaram os alunos durante o desenvolvimento do projeto, o aplicativo terá um link direto com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (IBAMA), e garante o anonimato de quem denunciar.

“O aplicativo tem a vantagem de aumentar a precisão das denúncias, já que dispõe de recursos como o geo posicionamento e as fotos”, comentou o professor.

Proteção à fauna piauiense

Equipe responsável pelo desenvolvimento do aplicativo se reuniu com o Ibama de Teresina - Piauí — Foto: Arquivo Pessoal/ Wedson Medeiros

O aplicativo é fruto do trabalho de cinco estudantes de biologia e dois de computação durante uma disciplina voltada para educação ambiental, que decidiram unir os esforços para combater crimes ambientais. Através do aplicativo, os usuários poderão denunciar crimes de caça, cativeiro e maus tratos contra animais silvestres, e especificar que tipo de animais estão sendo alvo dos criminosos.

No território piauiense, segundo o professor Wedson, espécies como os tatus, tamanduá-mirim e algumas aves são as mais vitimadas pela caça para alimentação. Já as aves, como papagaios, araras, periquitos e pássaros canoros, são os principais alvos do crime de cativeiro, para serem comercializadas para colecionadores.

Ainda segundo o professor, a turma se reuniu com o técnicos do Ibama, e o aplicativo deve começar a ser testado por eles nos próximos meses. “Eles estão otimistas sobre as perspectivas que o aplicativo traz, e estão nos dando todo o suporte necessário”, disse o Wedson Medeiros.

O Curupira é desenvolvido pelos estudantes universitários Daniele Tertulino, Nilton Teixeira, Joanara Oliveira, Pablo Oliveira, Luiza Ester Alves, de licenciatura em Ciências Biológicas, Pedro Ivo Soares e Wellyson Vieira , do bacharelado em Computação, e encabeçado pelos professores Wedson Medeiros e Bruno Pralon.

Fonte: G1/PI





Viu algum erro na matéria? Avise pra gente por aqui ou nos comentários.

Se inscreva no nosso canal no YouTube!

Quer receber conteúdo EXCLUSIVO? Se inscreva na nossa área vip clique aqui
Curta nossa página no Facebook www.facebook.com/chavalzada
Siga nosso perfil no Instagram www.instagram.com/chavalzada
Baixe nosso aplicativo móvel www.app.vc/chavalzada


Deixe sua opinião nos comentários, nós agradecemos!

Deixe seu comentário, nós agradecemos:

0 comentários :

Deixe sua opinião nos comentários, nós agradecemos! As opiniões contidas nos comentários são de responsabilidade dos autores dos mesmos.

O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. Salmo 23

Se inscreva no nosso canal

Educação

MAIS DESTA CATEGORIA

Tecnologia

MAIS DESTA CATEGORIA

Emprego

MAIS DESTA CATEGORIA

Arquivo do blog

Se inscreva e receba conteúdo exclusivo

Sobre o blog

O Chavalzada foi criado em Novembro de 2010 e desde estão faz parte da vida do Chavalense, trazendo muita informação, entretenimento e cultura.
O Chavalzada é atualizado por Welligton Magalhães e Marcelo Silva.
O blog também conta com vários colunistas e colaboradores. Quer saber mais? Visite nossa fan page www.facebook.com/Chavalzada