Facebook Twitter Google RSS

Chavalense "Mirandinha" foi o primeiro brasileiro a jogar no Inglaterra.


O primeiro brasileiro a atuar no futebol inglês foi Francisco Ernandi Lima da Silva, Mirandinha, natural de Chaval/CE.

Segundo o blog Terceiro Tempo (link AQUI): Mirandinha, o Francisco Ernandi Lima da Silva, o segundo dos Mirandinhas no futebol brasileiro e o nosso primeiro jogador a atuar no futebol da Inglaterra, é treinador de futebol. O último clube que treinou foi o Genus, de Porto Velho, em Roraima, em 2017. Ele mora no interior de São Paulo, na cidade de São João da Boa Vista.


Ele brilhou principalmente com a camisa do Palmeiras, onde ganhou o apelido de fominha. Na época de alviverde, Mirandinha chegou a ser convocado algumas vezes para defender a seleção brasileira.


Em um amistoso contra a Inglaterra, em Wembley, marcou um dos gols da seleção, chamando assim a atenção dos dirigentes do Newcastle. Mirandinha já morou em Manaus (AM), no bairro da Cidade Nova I, onde desenvolveu o projeto Libermorro da UFAM (Universidade Federal do Amazonas). Em 2009, assumiu o comando técnico do Fotaleza.


Em 2013, o executivo e "quase engenheiro" Mirandinha era um dos responsáveis pela construção do Castelão e foi mentor do museu do estádio.
Casado com Vivian, Miss Amazonas 2012, Mirandinha passou a trabalhar no Castelão, é pai de quatro filhos, sendo que um deles, Hernandes, chegou a fazer dupla de área com Luis Fabiano no Rennes-FRA. No entanto, o garoto desistiu do futebol para retornar para a cidade de São João da Boa Vista-SP, onde morava sua namorada, que não pôde acompanhá-lo na Europa.

Mirandinha, que nasceu no dia 2 de julho de 1959, em Chaval (CE), começou a carreira de jogador no Ferroviário (CE), em 1977, e depois passou pelas seguintes equipes: Ponte Preta, Palmeiras de São João da Boa Vista (SP), Botafogo (RJ), Náutico, Portuguesa, Santos, Cruzeiro, Palmeiras, Newcastle (Inglaterra), Palmeiras (mais uma vez), Belenenses (Portugal), Corinthians, Coritiba, Fortaleza (CE), Shimizu do Japão (trabalhou com Leão), Fujita do Japão (foi comandado por Nicanor de Carvalho) e encerrou a carreira no Belmare, também do Japão.

Chegou à seleção, que já tinha craques como Romário

As boas atuações pelo Palmeiras renderam a Mirandinha uma convocação para a seleção brasileira, em 1987, para uma excursão pela Europa - Carlos Alberto Silva era o técnico. Uma contusão, porém, fez a participação do ex-atacante - que iniciou como titular - acabar mais cedo.

"Foi uma situação colocada por Deus, porque a gente tinha no grupo eu, Careca, Muller, Romário e Bebeto, todos atacantes. Porém, na véspera da viagem para a Europa, o Careca foi negociado com o Napoli, da Itália, e teve que pedir dispensa para poder resolver a vida dele. Eu não tinha certeza que ia jogar porque tinha muita gente boa no grupo, mas o seu Carlos, que foi para mim um paizão, que me deu todas as oportunidades em termos de seleção brasileira, fechou comigo e disse: "Você quem vai jogar". E não era fácil você jogar e olhar para o banco de reservas e ver Romário, Bebeto, essa turma toda te secando [risos]. Mas eu joguei quase todos os jogos, só não concluí a excursão à Europa porque me machuquei no jogo contra a Finlândia... Eu joguei contra a Inglaterra e fiz o gol, Irlanda, Escócia, Finlândia e Israel... No jogo contra a Finlândia eu saí machucado no primeiro tempo ainda e entrou o Romário. Foi quando ele fez dois gols contra a Finlândia, um contra Israel e depois disso eu não tive mais oportunidade na seleção", lembra.

Primeiro jogador brasileiro a atuar na Inglaterra

Pouco depois de marcar gol pela seleção brasileira na excursão pela Europa, Mirandinha deixou o Palmeiras para acertar com o Newcastle e assim se tornou o primeiro jogador brasileiro a atuar em um time da Inglaterra.

"Já tinha uma aproximação do Newcastle através do Humberto Silva, que foi a pessoa que me levou para a Inglaterra. Ele era um garoto estudante de universidade que estava fazendo intercâmbio na Inglaterra e muito meu amigo, o pai dele palmeirense roxo, conselheiro e tudo, e aí eles pegaram o meu material e começaram a enviar daqui pra lá, e a pessoa que morava com ele na casa na Inglaterra tinha acesso ao empresário do Nigel Mansell [ex-piloto de Fórmula 1], e esse empresário tinha acesso ao Malcolm Macdonald, que foi um grande atacante na história do Newcastle... E o Malcolm foi me colocando dentro do Newcastle e, quando eu fui para a excursão à Europa em 87 com a seleção brasileira, eu não apenas fiz o gol contra a Inglaterra como também fui escolhido melhor em campo. Depois, contra a Escócia, eu não fiz gol, mas novamente fui escolhido melhor em campo, então com certeza isso contribuiu para a minha ida para o Newcastle. Eu fui vendido pelo Palmeiras por 950 mil dólares na época", conta Mirandinha, que hoje se diz torcedor alviverde: "sou um palmeirense, com certeza".







O `grande erro´ na carreira: voltar da Inglaterra

A passagem de Mirandinha pela Inglaterra, porém, não durou muito. O ex-atacante preferiu permanecer no Brasil após um empréstimo para o Palmeiras e, até hoje, classifica esta decisão como o `grande erro´ em sua carreira.


Como treinador, sente-se rejeitado por clubes maiores

Técnico de futebol há 18 anos, Mirandinha acumula passagens por Fortaleza (campeão estadual em 2009), Rio Negro-AM (campeão estadual em 2001) e Ferroviário-CE, entre outros, além de também ter tido experiência fora do Brasil em países como Arábia Saudita, Malásia e Sudão. Prestes a fazer um curso da CBF para ampliar ainda mais seus conhecimentos e sua capacidade, ele sonha em treinar clubes de maior expressão, mas ainda se vê rejeitado no mercado.

"Existe, sim, essa discriminação. Em 2009, por exemplo, eu peguei o Fortaleza como interino, fiz os três primeiros jogos e ganhei os três: ganhei da Desportiva Ferroviária, na primeira fase da Copa do Brasil, 3 a 0 em Fortaleza, tirei o Paraná Clube na segunda fase - ganhamos de 2 a 1 em Fortaleza e empatamos por 1 a 1 em Curitiba, e saímos depois para o Flamengo. Essa, pra mim, é a grande prova que eu tenho capacidade para dirigir qualquer equipe. Essa passagem pelo Fortaleza me qualificou como treinador de futebol", disse o treinador Mirandinha.

Segundo ele, porém, questões extracampo impedem que ele tenha uma chance em alguma equipe de maior expressão. "Eu tenho essa convicção de que eu posso trabalhar em alto nível, agora eu precisava ter oportunidades... Mas infelizmente existe uma situação dentro do Brasil que, quem está alinhado com determinado empresários, você vai embora, e quem não está, fica para trás. Eu penso que não poderia ser por aí, tem que analisar a capacidade", finaliza Mirandinha, que nasceu em Fortaleza, registrado em Chaval (CE), hoje está sem clube e morando em São João da Boa Vista (SP).


Fonte: Blog Terceiro Tempo (link AQUI)
Wikipédia (link AQUI)

ASSOPHIS (Link AQUI)

Viu algum erro na matéria? Avise pra gente por aqui ou nos comentários.

Se inscreva no nosso canal no YouTube!

Quer receber conteúdo EXCLUSIVO? Se inscreva na nossa área vip clique aqui
Curta nossa página no Facebook www.facebook.com/chavalzada
Siga nosso perfil no Instagram www.instagram.com/chavalzada
Baixe nosso aplicativo móvel www.app.vc/chavalzada


Deixe sua opinião nos comentários, nós agradecemos!

Deixe seu comentário, nós agradecemos:

0 comentários :

Deixe sua opinião nos comentários, nós agradecemos! As opiniões contidas nos comentários são de responsabilidade dos autores dos mesmos.

O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. Salmo 23

Se inscreva no nosso canal

Educação

MAIS DESTA CATEGORIA

Tecnologia

MAIS DESTA CATEGORIA

Emprego

MAIS DESTA CATEGORIA

Arquivo do blog

Se inscreva e receba conteúdo exclusivo

Sobre o blog

O Chavalzada foi criado em Novembro de 2010 e desde estão faz parte da vida do Chavalense, trazendo muita informação, entretenimento e cultura.
O Chavalzada é atualizado por Welligton Magalhães e Marcelo Silva.
O blog também conta com vários colunistas e colaboradores. Quer saber mais? Visite nossa fan page www.facebook.com/Chavalzada