Facebook Twitter Google RSS

Estudante que agrediu árbitra em Parnaíba, presta depoimento e afirma: 'não tive a intenção'


O estudante Rodrigo Quixava se apresentou à polícia nesta quinta-feira (6) e prestou depoimento ao delegado Cristian Mascarenhas. Ele é acusado de agredir a socos a árbitra Eliete Maria Fontenele durante partida de futsal na Universidade Federal do Delta do Parnaíba (UFDPar), Litoral do Piauí.


O depoimento do estudante durou cerca de uma hora. Ao delegado, ele reafirmou que não teve a intenção de agredir a árbitra e que não a agrediu só porque era uma mulher.

Rodrigo Quixaba foi liberado após o depoimento, já que o laudo de corpo de delito da vítima apontou lesão corporal leve e diante do resultado foi registrado apenas um Termo Circunstanciado de Ocorrência.

Carlos Henrique Quixaba, advogado e irmão do estudante, informou que aguarda audiência marcada para o dia 1º de julho.

A advogada da árbitra, Taise Cristine, revelou que vai entrar com o pedido de indenização por danos morais contra o agressor. Para ela, o fato enquadra-se como violência de gênero.

"Eu defendo a tese de violência de gênero, pelo fato dela ser mulher, representando uma minoria, com certeza o agressor se encorajou desse fato. Agredida da forma como a Eliete foi, a socos, ele se valeu da posição masculina para cometer essa covardia com ela", pontuou.

Agressão

Eliete era a segunda árbitra da partida quando os dois times se desentenderam e atletas adversários passaram a se agredir. A árbitra então puniu três jogadores com cartão vermelho. Um deles atacou a árbitra a socos.

O vídeo, feito por outro aluno que assistia à partida, registra o momento em que o suspeito desfere três socos contra o rosto da árbitra, que cai no chão. Eliete Maria teve o lábio cortado.


Processo administrativo

Nessa terça-feira (4), a Universidade Federal do Delta do Parnaíba (UFDPar) abriu processo administrativo para analisar o desligamento ou suspensão do estudante. O caso foi encaminhado para análise da reitoria em Teresina e resultado deve sair em 30 dias.

O advogado acrescentou que ainda vai à universidade para saber como ficou a situação dele, já que a instituição informou estar avaliando o regulamento para saber se o caso é passível de expulsão.

Fonte: G1/PI






Viu algum erro na matéria? Avise pra gente por aqui ou nos comentários.

Se inscreva no nosso canal no YouTube!

Quer receber conteúdo EXCLUSIVO? Se inscreva na nossa área vip clique aqui
Curta nossa página no Facebook www.facebook.com/chavalzada
Siga nosso perfil no Instagram www.instagram.com/chavalzada
Baixe nosso aplicativo móvel www.app.vc/chavalzada


Deixe sua opinião nos comentários, nós agradecemos!

Deixe seu comentário, nós agradecemos:

0 comentários :

Deixe sua opinião nos comentários, nós agradecemos! As opiniões contidas nos comentários são de responsabilidade dos autores dos mesmos.

O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. Salmo 23

Se inscreva no nosso canal

Educação

MAIS DESTA CATEGORIA

Tecnologia

MAIS DESTA CATEGORIA

Emprego

MAIS DESTA CATEGORIA

Arquivo do blog

Se inscreva e receba conteúdo exclusivo

Sobre o blog

O Chavalzada foi criado em Novembro de 2010 e desde estão faz parte da vida do Chavalense, trazendo muita informação, entretenimento e cultura.
O Chavalzada é atualizado por Welligton Magalhães e Marcelo Silva.
O blog também conta com vários colunistas e colaboradores. Quer saber mais? Visite nossa fan page www.facebook.com/Chavalzada